21/04/2021

APÓS SUCESSIVAS DENÚNCIAS, TELMA EXIGE FIM DA FALTA DE MÉDICOS E SUPERLOTAÇÃO NAS UPAS

Há dois anos, a presidente da Comissão Parlamentar de Saúde chegou a propor a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar os serviços prestados pelas Organizações Sociais nas três UPAs de Santos

Superlotação, falta de médicos e enfermeiros, aglomerações, horas de espera, mau atendimento, falta de remédios, e até a possibilidade de erro médico. Os problemas nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) Central, Zona Noroeste e Zona Leste só aumentam e trazem prejuízos à saúde dos moradores de Santos. Indignada, a vereadora Telma de Souza denunciou o mau atendimento nas UPAs na sessão de terça-feira (20), exigindo a melhoria dos serviços.

Os problemas têm se agravado com a pandemia de Covid-19 e o surto de dengue e chikungunya em Santos. “Temos muitas ações negativas acontecendo nas UPAs. Faltam médicos, remédios e temos superlotação e filas imensas”, pontua Telma.

Para a vereadora, manter as Unidades de Pronto Atendimento do Município terceirizadas, sob gestão das Organizações Sociais (OSs), é um erro. Telma relata que elas não priorizam o atendimento humanizado, quebram vínculos das equipes técnicas com os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e não apresentam transparência na gestão.

Presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, Telma denuncia a necessidade de melhoria no atendimento nas unidades de urgência e emergência há muito tempo. Em 2019, por exemplo, Telma propôs a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar os serviços prestados pelas OSs nas UPAs. O objetivo era apurar as suspeitas de negligências e os problemas de gestão. A instalação da CEI não se concretizou porque faltaram assinaturas para o seu andamento. 

“As OSs são terceirizadas e recebem recursos financeiros expressivos para fazer a gestão das UPAs. O serviço que apresentam não é compatível com o montante aplicado e a qualidade no atendimento é inferior ao prestado pelos servidores públicos”, avalia a ex-prefeita de Santos.
 
Nos últimos dois meses, Telma questionou o Executivo sobre a falta de prioridade para idosos e um suposto erro médico na UPA Zona Leste, a falta de encaminhamento para tratamento de dengue e chikungunya na UPA Zona Noroeste e a superlotação, falta de remédios e a falta de médicos em todas.

"Isso não pode continuar assim. Estamos em tempo de pandemia. Muitas pessoas estão indo a óbito e precisamos exigir da Prefeitura um outro comportamento com as nossas UPAs. Basta de filas e de falta de médicos nas UPAs de Santos”, ressalta Telma.

Leia também

TELMA QUER AGILIDADE PARA COMPROVAÇÃO DE COMORBIDADE PARA VACINAÇÃO DA COVID-19

Ver mais

PROJETO INCENTIVA CINEMA DE RUA E PODE AFASTAR RISCO DE FECHAMENTO DO ROXY

Ver mais

PROJETO DE LEI PREVÊ SUSPENSÃO DE REMOÇÃO, DESOCUPAÇÃO E DESPEJO NA PANDEMIA

Ver mais