08/06/2019

IMPACTO DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA PARA MULHERES É TEMA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

O deputado federal Alexandre Padilha e a vereadora Telma de Souza conduzem a discussão nesta segunda-feira (10), às 15 horas, na Câmara Municipal

A Reforma da Previdência será prejudicial às mulheres. A proposta do Governo Federal obriga que todas conquistem o direito à aposentadoria somente aos 62 anos de idade. Este e outros temas serão abordados na audiência pública “Impactos da Reforma da Previdência na vida das mulheres”, nesta segunda-feira (10), às 15 horas, na Câmara Municipal. A iniciativa é uma realização conjunta da vereadora Telma de Souza com a Subcomissão Especial da Seguridade da Mulher, da Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara Federal. O deputado Alexandre Padilha é membro titular da Subcomissão.

A audiência pública contará com a presença do deputado federal Alexandre Padilha, vereadora Telma de Souza, Sérgio Pardal (Fórum em Defesa das Aposentadorias da Baixada Santista), Jocenita Silva Santos (presidente do Sindimont), Ivanise Monfredini (coordenadora da Cátedra Don Paulo Evaristo Arns, da UniSantos), Virgínia Junqueira (professora da Unifesp), Camila Ikuta (assessora técnica do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos – Dieese) e Débora Camilo (vice-presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB/Santos).

A proposta é levar o debate aos municípios, para que seja discutido pelas bases. As audiências irão resultar na elaboração de relatórios que servirão de base para proposituras que poderão ser apresentadas no Congresso Nacional. “Na Comissão aprovamos requerimentos para que discussão fosse levada aos Estados. Se a destruição da Previdência proposta por Bolsonaro é cruel com os trabalhadores no geral, ela é pior com as mulheres”, aponta o deputado Alexandre Padilha.

Com a Reforma da Previdência, O Governo Bolsonaro quer obrigar as mulheres a se aposentar após os 62 anos de idade. No caso das viúvas que recebem pensão, quando chegarem no período de se aposentarem, terão que optar pela pensão ou aposentadoria. Além disso, o tempo obrigatório de contribuição das professoras e trabalhadoras rurais irá aumentar. Estas em outras medidas serão debatidas na audiência.

“A Reforma da Previdência será devastadora. Todos os trabalhadores serão prejudicados, mas para as mulheres será ainda mais cruel. Elas serão ainda mais prejudicadas. Essa análise é apontada por especialistas e entidades, como o Dieese. A sociedade precisa estar inserida na discussão e fazer valer o direito das trabalhadoras”, ressalta Telma.

Leia também

SARAMPO: TELMA COBRA AMPLIAÇÃO DA COBERTURA VACINAL 

Ver mais

TORTO MPBAR RECEBE HOMENAGEM NA CONCHA ACÚSTICA

Ver mais

DEPOIS DE COBRANÇA DA TELMA, PREFEITURA ANUNCIA FORÇA-TAREFA PARA ESCADARIA DO MONTE SERRAT

Ver mais