27/03/2020

POPULAÇÃO DE RUA NÃO TEM LOCAL PARA ISOLAMENTO EM CASO DE CORONAVIRUS 

A população em situação de rua de Santos não tem um espaço público adequado para cumprir a quarentena em caso de contaminação pela pandemia do novo coronavirus (Covid-19). Atenta ao aumento da proliferação a partir desta semana, a vereadora Telma de Souza solicitou à Prefeitura de Santos a ampliação de espaços para acolhimento dos moradores em situação de rua.

Presidente das comissões parlamentares de Saúde e de Direitos Humanos, Telma encaminhou ofícios com o pleito para as secretarias municipais de Saúde e de Assistência Social. A vereadora cobra ampliações dos espaços de isolamento, com destinação de áreas isoladas para acompanhamento de casos suspeitos e confirmados, que precisarão cumprir o período de quarentena.

Medidas de proteção aos moradores em situação de rua vêm sendo pedidas pela parlamentar desde o anúncio da pandemia. Como as ações não foram suficientes, os abrigos municipais já atingiram sua capacidade de lotação e um morador de rua apresentou sintomas de Covid-19, sendo orientado pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) a ficar em quarentena. Os funcionários do abrigo conseguiram colocá-lo em um espaço de isolamento.  

Preocupada com os próximos casos que, inevitavelmente, virão, a ex-prefeita de Santos defende ações mais consistentes. "As pessoas que vivem nas ruas já perderam tudo. Estão expostas às piores condições sanitárias e possuem um potencial de transmissão muito alto. Como fazer o enfrentamento de forma adequada se não pensarmos neste segmento?", avalia Telma.

À frente das comissões parlamentares de Saúde e de Direitos Humanos, a vereadora cobra ainda o fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os profissionais dos abrigos.

 

FOTO: Nair Bueno / DL

Leia também

TELMA COBRA CDHU E COHAB SOBRE REAJUSTE NO SÃO MANOEL

Ver mais

TELMA QUESTIONA MORTE DE MUNÍCIPE NA UPA APÓS DEZ ATENDIMENTOS 

Ver mais

TELMA COBRA VOTAÇÃO DE PROJETO QUE PROÍBE INCINERADORES DE LIXO EM SANTOS

Ver mais