15/06/2020

PREFEITURA ATRASA ENTREGA DE UTIs NO HOSPITAL DA ZONA NOROESTE 

Anunciado pela Prefeitura de Santos como um dos equipamentos como referência para o atendimento aos pacientes de Covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS), o Complexo Hospitalar da Zona Noroeste não está sendo utilizado para este fim. Estava prevista a utilização de 12 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo que sete já estavam em fase de implantação, além de 33 de enfermaria.

Preocupada com a população da região, a vereadora Telma de Souza questiona o Governo Municipal sobre o assunto.

A Prefeitura anunciou a utilização do Complexo Hospitalar no Plano de Ampliação dos Leitos para atendimento de paciente de Covid-19. O equipamento, que passou por reforma este ano nos quartos da Maternidade Silvério Fontes, no primeiro andar, e Hospital Arthur Domingues Pinto, no primeiro andar, já deveria estar sendo utilizado pelos pacientes infectados durante a pandemia. 

Para a ex-prefeita de Santos, ter a garantia dos leitos de UTI e um hospital de campanha numa região populosa como a Zona Noroeste, como foi divulgado anteriormente pela Prefeitura, seria estratégico para o enfrentamento à doença. “Os milhares de moradores da Zona Noroeste continuam sem a retaguarda de UTI na região onde moram. É preocupante”, diz Telma.

Presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, a vereadora apresentou requerimento cobrando explicações da Administração Municipal sobre o destino dos aparelhos necessários para implantação das UTIs. Há informações preliminares que eles teriam sido destinados para equipar o Hospital Vitória, instituição privada, localizada à Rua Monsenhor Paula Rodrigues, na Vila Belmiro, que está, provisoriamente, servindo ao Município como hospital de campanha para a Covid.

“Precisamos saber porque os sete leitos de UTI não foram implantados e disponibilizados, se há alguma relação entre este fato e a utilização do Hospital Vitória no atendimento à Covid e qual o motivo da Zona Noroeste ficar sem um hospital de campanha. Ter o Complexo Hospitalar como referência é fundamental para assegurar a saúde e a vida destas pessoas numa situação extrema”, salienta Telma.

Leia também

TELMA COBRA CDHU E COHAB SOBRE REAJUSTE NO SÃO MANOEL

Ver mais

TELMA QUESTIONA MORTE DE MUNÍCIPE NA UPA APÓS DEZ ATENDIMENTOS 

Ver mais

TELMA COBRA VOTAÇÃO DE PROJETO QUE PROÍBE INCINERADORES DE LIXO EM SANTOS

Ver mais