25/10/2004

Presidente da CUT pede voto a Telma em reunião com 120 sindicalistas

"Precisamos realizar um trabalho diário para ampliar os números que as pesquisas já indicam: a eleição de Telma de Souza em 31 de outubro". A afirmação foi feita na tarde desta segunda-feira (25/10) pelo presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Luiz Marinho, que participou da plenária sindical em apoio à candidatura de Telma. Ralizada no auditório do Sindicato dos Urbanitários, a plenária reuniu cerca de 120 pessoas, entre dirigentes das mais variadas tendências do movimento sindical. (Mais de 400 dirigentes e ativistas sindicais da região declararam apoio à candidatura de Telma de Souza neste segundo turno das eleições municipais e a relação completa com os nomes e entidades que representam está publicada em edição especial do Expresso do Futuro. Sob o título ´Unidos para vencer´, a edição fala das raízes portuárias de Telma e traz declarações de apoio dos mais expressivos nomes do sindicalismo santista e brasileiro, como o presidente da Central Única dos Trabalhadores, Luiz Marinho, e outros dirigentes sindicais.)Marinho fez uma ampla avaliação dos oito anos do governo Fernando Henrique Cardoso e os efeitos da política econômica que provocou o desemprego e o aumento do endividamento do setor público, entre outros efeitos negativos para o desenvolvimento do país. "Com o apoio do governador Geraldo Alkmin, o outro candidato à Prefeitura de Santos tem perfil muito semelhante ao dos tucanos", concluiu, acrescentando que "a vitória de Telma vai linkar a cidade com o sucesso da administração do presidente Lula". Para o representante local da Central Geral dos Trabalhadores (CGT), Marcos Sérgio Duarte, também presidente do PPS santista, "neste momento, a presença de Luiz Marinho na cidade-berço do sindicalismo brasileiro, é uma prova da liderança que Telma exerce no plano nacional na luta pelos trabalhadores e na defesa de políticas sociais". Já o presidente do Sindicato dos Aquaviários, Francisco Nogueira, ressaltou que a plenária serviu de contraponto às informações recentemente divulgadas pelo outro candidato a prefeito, de que estaria contando -  neste segundo turno -  com o apoio do movimento sindical de Santos. "Mostramos definitivamente que isso não é verdade. A maioria dos sindicatos de trabalhadores, historicamente sempre apoiou Telma", acrescentou. A principal deliberação da plenária foi a convocação de um ato público no próximo dia 28 (quarta-feira), às 11h30, na Praça Mauá. "No dia do servidor municipal vamos reunir lideranças do movimento sindical da região para realizar um protesto contra os oito anos sem reajuste do funcionalismo", informou a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Ana Lúcia Ramos. O evento registrou a presença de lideranças das seguintes categorias: urbanitários, servidores, petroleiros, bancários, metalúrgicos, operários portuários, engenheiros e arquitetos, enfermeiros do estado de São Paulo, Sindiviários, Afuse, Apeoesp, Aposentados e Pensionistas, Sindilimpeza, Sinergia e núcleo de estivadores.

Leia também

TELMA QUESTIONA REAJUSTE DA TARIFA DE ÔNIBUS

Ver mais

TELMA COBRA PLANO DE AÇÃO PARA UTI PEDIÁTRICA DO GUILHERME ÁLVARO

Ver mais

ORÇAMENTO 2020: EMENDAS DA TELMA CONTEMPLAM 63 PROJETOS NA SAÚDE, CULTURA, ESPORTE E CIDADANIA

Ver mais