15/08/2019

SARAMPO: TELMA COBRA AMPLIAÇÃO DA COBERTURA VACINAL 

Vereadora e presidente da Comissão de Saúde e quer saber quais policlínicas estão aplicando a vacina


O surto de sarampo na Baixada Santista é uma realidade incontestável. Já são 13 casos confirmados, sendo cinco em Santos, e mais 50 suspeitos em toda Região. Há suspeita que o vírus tenha entrado no Brasil pelo navio de cruzeiros Seaview, atracado no Porto de Santos na temporada de verão. A Prefeitura iniciou uma tentativa de bloqueio vacinal, imunizando 70 alunos das escolas Florestan Fernandes e Cidade de Santos, mas os casos continuam aparecendo a cada dia. Diante deste panorama, a vereadora Telma de Souza cobrou da Secretaria Municipal de Saúde medidas mais amplas para o enfrentamento à doença.

“Estamos preocupados com a falta de vacinas. Somente alunos de um período foram imunizados, o que não é suficiente. Para fazer o bloqueio vacinal de forma eficaz, é preciso contemplar todo o entorno: escolas, casas, creches. A Prefeitura precisa tomar providências? Há vacinas suficientes nas policlínicas? Que campanhas têm sido feitas?”, indaga a vereadora que também é presidente da comissão permanente de Saúde da Câmara.

O Requerimento apresentado pela vereadora questiona se o Município comunicou o Estado sobre o atraso nas entregas das doses, quais ações são previstas para o controle do vírus, quantos casos foram confirmados nos últimos cinco anos, quais cuidados estão sendo tomados, o perfil de cada caso e em quais policlínicas há disponibilidade da vacina.

Temporada de cruzeiros
Em fevereiro deste ano, Telma apresentou um projeto de lei para que a Prefeitura cobrasse dos navios de cargas e cruzeiros o ressarcimento dos custos de serviços de Saúde, medicamentos e insumos disponibilizados ao identificar doenças infectocontagiosas, geradas pelas embarcações. Em 20 de fevereiro, a Prefeitura disponibilizou 110 profissionais para aplicar vacinas contra o sarampo em aproximadamente 10 mil passageiros do transatlântico, com turistas e tripulantes infectados pelo vírus.

No mês de maio, a armadora MSC ressarciu a Prefeitura em equipamentos de Saúde, orçados em R$ 117 mil, por conta da transmissão do vírus.

Leia também

PADRE JÚLIO LANCELLOTTI DEBATE ATENDIMENTO À POPULAÇÃO DE RUA, EM SANTOS

Ver mais

TELMA COBRA MELHORIA NO AGENDAMENTO DE CONSULTAS. PREFEITURA PROMETE MUDANÇAS EM SETEMBRO

Ver mais

EMOÇÃO E RESISTÊNCIA MARCAM HOMENAGEM AO TORTO MPBAR

Ver mais