31/05/2019

TELMA APRESENTA MOÇÃO DE REPÚDIO AO DESMONTE DA POLÍTICA NACIONAL DE DST/AIDS

O desmonte da Política Nacional de DST/Aids, a partir de um decreto presidencial, motivou a vereadora Telma de Souza a apresentar a Moção de Repúdio ao Ministério da Saúde na sessão de quinta-feira (30). A propositura foi assinada por todos os vereadores da Casa e será encaminhada ao Governo Federal. No último dia 17 de maio, o Governo Federal publicou o Decreto Federal 9.975, que promove mudanças no Ministério, entre elas o rebaixamento do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais para Coordenação.

Chama atenção da ex-prefeita Telma de Souza a medida ser tomada justamente quando há dados que apontam um aumento de 700% da infecção na última década, sobretudo entre jovens e idosos. O programa brasileiro de enfrentamento e combate à Aids, assim como seu tratamento, surgiram em Santos, em 1989, quando Telma era prefeita.

A experiência no Município resultou na criação do Centro e a Seção de Referência em Aids, os Secraids e Craids. O modelo santista virou referência em todo Brasil, dando origem à Política Nacional de DST/Aids: Princípios e Diretrizes, dez anos depois, e se tornou exemplo internacional. Enquanto deputada federal, Telma foi por três vezes à Organização das Nações Unidas (ONU) apresentar o modelo desenvolvido em Santos ao mundo.

“Este desestímulo institucional provoca o rebaixamento desta política pública e todas as suas consequências. É um retrocesso! Segue caminho contrário ao que Santos ensinou ao mundo. Promovemos a humanização do tratamento, com a oferta de remédios, coquetéis, realização de campanhas educativas, distribuição de preservativos e seringas individuais. Trabalhamos conceitos como prevenção, respeito, inclusão, resgate dos vínculos familiares . Combatemos a doença e também o preconceito”, ressalta Telma.

A decisão do Governo Federal tem sido criticada mundialmente. O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), da ONU, é contrário à medida. Associações e ONGs nacionais emitiram uma nota conjunta manifestando que “o Governo Federal, na prática, extingue de maneira inaceitável e irresponsável um dos programas de Aids mais importantes do mundo, que foi, durante décadas, referência internacional”.

 

 

 

 

Leia também

CÂMARA PRESTA HOMENAGEM AOS 15 ANOS DA UNIFESP BAIXADA SANTISTA

Ver mais

TELMA PROPÕE CRIAÇÃO DE  PASSE LIVRE PARA ESTUDANTES

Ver mais

TELMA REALIZA SESSÃO SOLENE EM HOMENAGEM AO DIA DE ALLAN KARDEC

Ver mais