17/04/2019

TELMA DEFENDE PRESENÇA DE PSICÓLOGOS E ASSISTENTES SOCIAIS NAS ESCOLAS

Conflitos familiares, depressão, uso de drogas, casos de bullying, agressões e atentados. Diversos problemas eclodem nas escolas por todo Brasil. E em Santos não é diferente. Sejam nas unidades educacionais dos bairros nobres ou nas periferias, lembrando que a Cidade, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE), é a terceira no País em número de moradias em favelas de palafitas, questões complexas são comuns no ambiente escolar.

Diante deste panorama preocupante, a vereadora Telma de Souza apresetou o Projeto de Lei 0085/2019, determinando a implantação de serviços de psicologia e assistentes sociais nas escolas da rede municipal de ensino de Santos. A propositura foi aprovada e estabelece que as escolas tenham equipes multidisciplinares com psicólogos ou psicopedagogos e assistentes sociais para que os estudantes e suas famílias tenham acesso a estes atendimentos.

“Depois do núcleo familiar, a escola é o primeiro universo ao qual a criança tem acesso. No entanto, os alunos trazem em sua bagagem muito mais que o material escolar. Trazem todo o seu histórico de vida, medos, conflitos, carências e emoções. É importante que tenham esta retaguarda. Cidadania também se aprende (e se vive) na escola”, pontua Telma.

Os educadores ficarão responsáveis por encaminhar alunos envolvidos em situações de bullying, depressão, hiperatividade e comportamentos violentos, para a coordenação de ensino. A vereadora propõe que a unidade escolar tenha uma sala específica para este fim e que o atendimento seja obrigatório e for a do expediente letivo.

Educadores e familiares

Os professores e demais profissionais da Educação também poderão utilizar os serviços. Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, realizada em 2017, aponta que 71% dos educadores deixaram de trabalhar após episódios que desencadearam problemas psicológicos ou psiquiátricos.

Profissionais da Educação, pais e responsáveis pelos estudantes também poderão ser atendidos pelos profissionais. A equipe multidisciplinar estará vinculada à Secretaria Municipal de Educação e trabalhará em sintonia com a coordenação pedagógica da unidade. Em caso dos serviços prestados pelos assistentes sociais, os trabalhos poderão envolver a família e fazer os devidos encaminhamentos às políticas públicas necessárias.

Leia também

PADRE JÚLIO LANCELLOTTI DEBATE ATENDIMENTO À POPULAÇÃO DE RUA, EM SANTOS

Ver mais

TELMA COBRA MELHORIA NO AGENDAMENTO DE CONSULTAS. PREFEITURA PROMETE MUDANÇAS EM SETEMBRO

Ver mais

EMOÇÃO E RESISTÊNCIA MARCAM HOMENAGEM AO TORTO MPBAR

Ver mais