01/03/2021

TELMA PROPÕE HOMENAGEM PELOS 120 ANOS DO BUTANTAN

O papel do Instituto na produção da vacina para o combate à Covid-19 foi exaltado pela parlamentar

Diante de todos os ataques à ciência, ao conhecimento, à medicina e à saúde pública, aliado à queda de investimentos nesse setor, a vereadora Telma de Souza defende é preciso resgatar iniciativas que se contraponham ao negacionismo. Neste contexto, a parlamentar apresentou, na terça-feira (23), o Projeto de Decreto Legislativo 03/2021, propondo uma homenagem da Câmara Municipal pelos 120 anos do Instituto Butantan.

A instituição celebrou a data no dia 23 de fevereiro e a vereadora, que também preside a Comissão Parlamentar de Saúde, exaltou o seu papel no combate à Covid-19. Telma salientou a parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, para a produção da vacina Coronavac.

“Vivemos a maior crise sanitária da história mundial, a pandemia de Covid-19. O desenvolvimento de uma vacina se transformou numa verdadeira corrida contra o tempo pela vida. A ação do Instituto Butantan para termos a vacina se tornou fundamental para o plano nacional de imunização. Sem a pesquisa e a produção de milhões de doses realizadas pelo Butantan, não existiria um plano de imunização da população brasileira, diante da morosidade e da falta de gestão competente do Ministério da Saúde” afirma a ex-prefeita de Santos.

História
A trajetória do Instituto tem início a partir de uma crise sanitária originada no Porto de Santos, por um surto de peste bubônica, o que levou a administração pública estadual a criar um laboratório de produção de soro de combate à peste. Em fevereiro de 1901, foi reconhecido como instituição autônoma, tendo sido seu primeiro diretor o médico sanitarista Vital Brazil, grande cientista e pesquisador biomédico brasileiro.

O Butantan teve papel de destaque no enfrentamento à gripe espanhola, entre 1918 e 1920. E na década de 60, com o desenvolvimento da vacina oral contra a poliomielite. Atualmente, os laboratórios e fábricas do Butantan produzem 12 soros contra o envenenamento por diversas espécies de cobras, escorpiões, aranhas e lagartas, e contra difteria, tétano, botulismo e raiva e sete vacinas contra raiva, HPV, Hepatite A, Hepatite B, Influenza Trivalente, H1N1 e DTPa.

Leia também

TELMA COBRA REFORÇO NO COMBATE À DENGUE E CHIKUNGUNYA

Ver mais

TELMA VAI NOVAMENTE AO MP CONTRA O FIM DO CARTÃO BOLSA ALIMENTAÇÃO

Ver mais

TRANSPARÊNCIA: TELMA QUER DIVULGAÇÃO DIÁRIA DE ESTOQUE DE OXIGÊNIO

Ver mais