06/11/2021

TELMA PROPÕE MESA DE NEGOCIAÇÃO LIDERADA PELA PREFEITURA PARA EVITAR DESPEJO NO ANCHIETA

Vereadora e ex-prefeita defende que o Executivo Municipal atue para encontrar uma solução negociada, como desejam moradores e novos proprietários

A necessidade de criação urgente de uma mesa de negociação, liderada pela Prefeitura de Santos e que reúna moradores e os novos proprietários do imóvel, é a conclusão da audiência pública sobre a situação dos moradores da Comunidade Anchieta, realizada pela Câmara Municipal. A proposta foi apresentada pela vereadora Telma de Souza, que promoveu o encontro na última quarta (3/11) e reuniu representantes da Administração, dos arrematante do imóvel e uma centena dos moradores, que vivem no local há mais de 18 anos.

O objetivo da audiência foi discutir o destino de mais de 60 famílias que correm o risco de serem despejados, diante da decisão judicial, que determinou a desocupação do imóvel. A recente decisão do STF pela proibição de desocupações até o final deste ano protege essas famílias durante esse período. "Mas o que será delas a partir do início de 2022?”, questiona a vereadora.

Durante a audiência, várias sugestões foram apresentadas para garantir o direito à moradia para essas famílias, como a  destinação de parte do terreno localizado na esquina das ruas São Paulo e Monsenhor de Paula Rodrigues para construção de unidades habitacionais, semelhante ao que foi feito na Vila Santa Casa, na Encruzilhada; ou a construção de unidades em outro local da Cidade.
“O que não dá é para o Município seguir de costas para um problema social tão grave. Existem alternativas e até disposição de diálogo, uma vez que os dois lados estiveram presentes. Falta a Prefeitura participar da discussão em busca de solução. Ou vai deixar mais de 200 pessoas, incluindo idosos e crianças, serem jogados nas ruas da Cidade?”

Outra questão levantada na audiência foi o pedido de usucapião pelos moradores, que ainda não foi apreciado pela Justiça, o que poderia dar outro rumo para essa história.

O imóvel localizado nas esquinas das ruas São Paulo e Monsenhor de Paula Rodrigues, onde funcionou a Casa de Saúde Anchieta, abriga mais de 200 pessoas. A ocupação se deu em 1997, quando a Administração Municipal da época encerrou os serviços de Saúde Mental no local, existentes desde a intervenção municipal do governo Telma de Santos, encerrando um ciclo de crueldade e maus tratos aos pacientes internados no local.

Leia também

COVID-19: TELMA PEDE PLANO SANITÁRIO PARA CRUZEIROS

Ver mais

TELMA SOLICITA VACINAÇÃO DE CRIANÇAS SEM EXIGÊNCIA DE ATESTADO MÉDICO EM SANTOS

Ver mais

“SANTOS PRECISA SE COMPROMETER COM VACINAÇÃO DE CRIANÇAS SEM EXIGÊNCIA DE ATESTADO MÉDICO"

Ver mais